Energia Maremotriz


Energia Renovável

  
Energia Renovável são as fontes de energia mais abundantes e menos poluentes. 
E também são os menos usados.
As fontes de energia renováveis são aquelas que não se esgotam em virtude da sua utilização.

Figura 1.  Fontes de Energia



Energia Maremotriz

  
É uma forma de geração de eletricidade obtida a partir das alterações de nível das marés, através de barragens ou através de turbinas submersas.



  Figura 2. Energia produzida através de "off shore" longe da costa.



O aproveitamento da energia dos oceanos pode ser feito de várias formas: energia das marés, energia associada ao diferencial térmico (OTEC), correntes marítimas e energia das ondas. 


A energia da maré é a energia tirada do fluxo  diário de marés e de outras situações que envolvem água em movimento. A força gravitacional da lua dirige os fluxos da maré, enquanto as correntes persistentes e as circulações em grande escala, como as correntes dos golfos, são influenciadas pelo aquecimento solar, pela constituição química da água, entre outros fatores. 





Figura 3.



As tecnologias de maré e de onda convertem a energia cinética do movimento da água em eletricidade nas turbinas. Os sistemas termais oceânicos exploram o calor solar absorvido por águas marítimas para gerar energia limpa. Em teoria, esses três recursos renováveis à base dos oceanos podem corresponder às exigências de energia do mundo, mesmo considerando que o consumo mundial simplesmente dobra a cada dez em dez anos, mas essa tecnologia ainda é pouca desenvolvida.

Figura 4. Turbinas

Hoje em dia, muitos ambientes litorais, bem como o próprio alto mar, abrigam recursos com grande potencial de desenvolvimento, mas não há nenhuma tecnologia de energia oceânica moderna comercialmente disponível, ou financeiramente comportável...





Para maiores informações segue os links onde essas informações foram retiradas:





As ondas, as marés e o calor dos oceanos abrigam reservas energéticas inesgotáveis. O difícil é domesticar essa força selvagem para convertê-la de modo eficiente em eletricidade.



Figura 5. foto por: William Dalton





Embora a energia maremotriz também seja intermitente, esta possui a grande vantagem de ser previsível, ou seja, é possível conhecer em que momento e em que quantidade uma usina maremotriz poderá produzir energia. Isto se deve ao fato de que as marés estão relacionadas principalmente a fenômenos astronômicos, que embora complexos, são bastante conhecidos e previsíveis.



Figura 6.

 
Apesar da energia das Ondas e Marés possuir diversas vantagens na sua utilização conta também com importantes desvantagens, as quais estão a atrasar e mesmo a bloquear novos projetos e investimentos.


 
As vantagens da Energia das Ondas e Marés


Figura 7.
 
      
  •    A constância e previsibilidade da ocorrência das marés;
            
  •  O fato de as marés serem uma fonte inesgotável de energia;
  
  •   A sua fiabilidade (segurança);
         
  •   O fato de ser uma fonte de energia não poluente.


 
Desvantagens da Energia das Ondas e Marés



Figura 8.


  • Os custos de instalação são bastante elevados;
  • Só poderá produzir energia enquanto houver onda.
  • Impossibilita a navegação
  • São necessárias amplitudes de marés superiores a 5 metros para que este tipo de energia seja rentável
  • A sua construção pode acarretar grandes impactos ambientais devido à criação da albufeira.

  • Só funcionam dez horas por dia




Informações retiradas desses...

Ingeniare. Revista chilena de ingeniería, vol. 19 Nº 2, 2011



http://energiasrenovaveis12.wordpress.com/energia-eolica/





Modos de Operação de uma Usina Maremotriz



Figura 9. Usina maremotriz de La Rance, na França.





Existem duas formas principais de aproveitamento da energia potencial das marés:

 
  • Geração em maré vazante



Figura 10.



  • Geração em maré enchente.



Figura 11.

 
 Além disso, é possível a combinação de ambas as formas. Quando o processo de geração ocorre apenas durante a maré vazante ou na maré enchente, é chamada de geração em efeito simples; quando ambas as formas são utilizadas, é chamada de geração em efeito duplo. A geração em maré vazante é a mais simples estratégia de operação de uma usina maremotriz. 


Figura 12.

Logo após a maré cheia, as comportas de enchimento do reservatório são fechadas. O processo de geração de energia é iniciado durante a maré vazante, quando a queda d’água é aproximadamente a metade da amplitude da maré, ou seja, há queda d’água suficiente para o início do funcionamento das turbinas. Esta operação é mantida até que a altura da queda d’água se torne a mínima possível para a geração de energia. Neste ponto, bloqueiam-se as passagens de água através das turbinas, cessando-se a geração de energia até que a altura da queda d’água torne-se novamente suficiente para o funcionamento das turbinas, isto após a maré alta seguinte.






Figura 13. Representação da geração em maré vazante em uma usina maremotriz





O processo de geração em maré enchente é análogo ao ilustrado na Figura 13, com a diferença de que nesse caso o processo de geração ocorre no sentido mar-reservatório.


Figura 14. Representação da geração em efeito duplo em uma usina maremotriz




Na Figura 14 é demonstrada a combinação de ambas as formas de aproveitamento, ou seja, geração em efeito duplo. Os períodos de bombeamento demonstrados nas
Figuras 13 e 14 são uma estratégia utilizada para elevar a produção da usina maremotriz através do incremento da altura da queda d’água. Além disso, esta técnica torna-se bastante útil para aumentar a flexibilidade da operação da usina.




Conteúdos tirados... 

Ingeniare. Revista chilena de ingeniería, vol. 19 Nº 2, 2011

http://maremotriz.zip.net/arch2009-03-15_2009-03-21.html




Algumas curiosidades
 
  • A primeira usina maremotriz construída no mundo para geração de eletricidade foi a de La Rance, em 1963 capaz de gerar 240 MW. A usina possui 24 turbinas de 5,3 metros de diâmetro, 470 toneladas e uma potência unitária de 10 MW.

Figura 15. Usina La Race, na França

  • Para a implementação desse sistema é necessária uma situação geográfica favorável e uma amplitude de maré relativamente grande, que varia de lugar para lugar. O Brasil apresenta condições favoráveis à implementação desse sistema em locais como o litoral maranhense, aonde a amplitude dos níveis das marés chega a oito metros. Os estados do Pará e do Amapá também apresentam condições favoráveis para esse sistema. Apesar disso, ainda não existe nenhuma usina maremotriz no Brasil.

Figura 16.

  • No Maranhão houve a tentativa de implantar a primeira usina maremotriz do Brasil, mas o projeto não foi concluído. A barragem do Bacanga possui especificações idéias para gerar eletricidade. O local possui um extenso lago, a barragem, alta diferença de marés e as comportas, mas não há turbinas nem material para converter a energia da maré em energia elétrica.

Figura 17.
  • - Na Europa foi construída uma central de produção de energia das marés em La Rance (França), a 10 km da desembocadura do rio Rance no Canal da Mancha. Neste local a amplitude da maré é de 13 metros. As turbinas da central funcionam quando enche e quando esvazia o estuário do rio Rance. Está em funcionamento desde 1966 e produz cerca de 550 GWh anualmente.


Figura 18.



Para maiores informações....


 

 http://www.youtube.com/watch?feature=player_detailpage&v=cBnOGf_xKrw




NOSSAS DESPEDIDAS....

QUE PENA!!!!!
O tempo passou rapido de mais e já chegou na nossa última postagem onde falaremos sobre a conclusão do grupo.... *-*

Baseado nos conteúdos postados concluimos que a maremotriz é basicamente uma energia que é produzida através das alterações no níveis das marés com o auxílio de turbinas submersas, energia essa obtida pelo movimento das águas (força gravitacional). Essa força gravitacional convertida pelas tecnologias usadas na maré através das ondas.
No entanto a energia produzida pelas marés é bastante promissora, pois sua extração não é poluente mas pode provocar grandes impactos ambientais...

Sempre que precisar estudar ou pesquisar sobre maremotriz já sabe onde encontrar obrigado pela sua atenção....  *-*

7 comentários:

  1. Muito bom, muito bom msm!
    Parabéns segundão!

    ResponderExcluir
  2. Parabéns 2ºDÃO #2
    estou amando os post's

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. Vocês estão no caminho certo e não vejo a hora de saber as novidades das próximas semanas!!!
    Um cheiro :)

    ResponderExcluir
  5. Muito bem!
    Já estamos na 3ª semana de postagens e o ritmo está muito bom. Contudo, cuidem para que a postagem de fotos sempre apresentem uma boa imagem, de forma nítida... mas no geral os conteúdos bem distribuídos em cada etapa.
    Vamos lá... convidem seus amigos das redes sociais para visitar nosso espaço.
    Um cheiro

    ResponderExcluir
  6. Bom trabalho Matheus, Dani Conceição, Érica e Jôsy. Agora vamos ao nosso espaço físico fazer as considerações finais e avaliar o trabalho do conjunto 83322.
    Parabéns pelo desafio cumprido!!!

    ResponderExcluir
  7. Parabéns pelo blog! Sou jornalista de uma revista internacional e preciso da autorização do uso de imagem da usina maremotriz que abre este post (ed78-1-02). Se puder me contatar agradeço! kimuramonica@gmail.com. Obrigada!

    ResponderExcluir